Orientações Médicas

Clínica da Mulher Lauro de Freitas, Bahia

Clínicas da mulher em Lauro de Freitas. Conheça estabelecimentos do ramo em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes.

Carla Rangel Leite Freitas
(71) 3378-4282
Lauro de Freitas, Bahia
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Joana Araujo Castro
(71) 3378-4282
Lauro de Freitas, Bahia
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Ana Valeria A de Carvalho
(71) 3379-4086
Lauro de Freitas, Bahia
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Luis Mariano Filho
(71) 3206-4444
Avenida Santos Dumont - Estrada do Coco Km 01
Lauro de Freitas, Bahia
Especialidade
Mastologia

Dados Divulgados por
Maria Eunice F Leite
(71) 3379-4086
Lauro de Freitas, Bahia
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Jozina Mello
(71) 3206-4444
Avenida Santos Dumont - Estrada do Coco Km 01
Lauro de Freitas, Bahia
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Patricia Maria Almeida Silva
(71) 3206-4444
Avenida Santos Dumont - Estrada do Coco Km 01
Lauro de Freitas, Bahia
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Rita de Cassia S.Barbosa
(71) 3379-4086
Lauro de Freitas, Bahia
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Fabia Silene Brito
(71) 3206-4444
Avenida Santos Dumont - Estrada do Coco Km 01
Lauro de Freitas, Bahia
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Teila Freitas B Alves
(71) 3358-3647
Av Juracy Magalhães Junior 2096 - Centro Médico Aliança S/605
Salvador, Bahia
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Câncer de mama. A importância do auto-exame .::. Orientações Médicas

Fornecido por:

 

Figura esquemática da mama
Figura esquemática da mama

A importância do auto-exame de mamas

No Brasil, nas últimas duas décadas, a taxa bruta de mortalidade por câncer de mama apresentou uma elevação de 68%.

É a maior causa de óbitos por câncer na população feminina, principalmente na faixa etária entre 40 e 69 anos.

Aproximadamente 80% dos tumores são descobertos pela própria mulher ao palpar suas mamas. Porém, um dos fatores que dificultam o tratamento é o estágio avançado em que a doença é descoberta. Cerca de 50% dos casos são diagnosticados em estágios avançados, gerando tratamentos muitas vezes mutilantes o que causa maior sofrimento à mulher.

As mulheres brasileiras estão morrendo devido ao câncer de mama, pois insistem em escondê-lo por medo ou vergonha!

Idealmente, todas as mulheres deveriam realizar uma mamografia (exame capaz de detectar lesões não palpáveis) anual, a partir dos 50 anos de idade e, mais precocemente, em caso da existência de um caso de câncer de mama em mãe ou irmã (antecedente familiar de primeiro grau).

Como no Brasil estamos longe de seguir essa rotina, o auto-exame de mamas é a melhor saída.

O câncer de mama atinge principalmente mulheres em idade em torno da menopausa (entre 45 e 55 anos), mas podem aparecer nódulos benignos em outras faixas etárias que precisam ser tratados.

Cuidados para evitar o câncer de mama.

A herança genética, a obesidade e o número elevado de ciclos menstruais estão entre os principais fatores que estimulam o surgimento do câncer de mama. Ainda assim, todas as mulheres, que se identificam ou não com qualquer fator de risco, devem seguir, a partir da adolescência, algumas recomendações. São procedimentos e hábitos elementares que ajudam a evitar o câncer de mama e outras eventuais complicações ginecológicas.

Algumas das precauções que podem ser tomadas:

  • Fazer visitas anuais ao ginecologista;
  • Fazer o auto-exame uma vez por mês;
  • Submeter-se ao exame de mamografia anualmente após os 40 anos.

O objetivo fundamental do auto-exame é fazer com que a mulher conheça detalhadamente as suas mamas, o que facilita a percepção de quaisquer alterações, tais como pequenos nódulos nas mamas e axilas, saída de secreções pelos mamilos, mudança de cor da pele, retrações, etc.


O auto-exame de mamas deve ser realizado mensalmente por todas as mulheres a partir de 21 anos de idade, sete dias depois do início da menstruação, quando as mamas se apresentam mais flácidas e indolores. Após a menopausa, deve-se definir um dia do mês e realizar o exame sempre com intervalo de 30 dias.

A freqüência com que se faz o exame torna mais fácil notar qualquer modificação nas mamas de um mês para o outro.

Técnica para realizar o auto-exame de mamas:

1° - Observação em frente do espelho:

Antes do banho, posicione-se em frente ao espelho. Observe os dois seios, primeiro com os braços caídos, depois com as mãos na cintura fa...

Clique aqui para ler este artigo em Orientações Médicas